Modalidades de atendimento

Atendimento presencial

A psicoterapia, ou a análise pessoal, é um espaço para que você possa falar sobre suas angústias, dúvidas, questionamentos e sofrimentos em um ambiente neutro, sendo ouvido por um profissional isento de julgamentos, que vai te ajudar a identificar melhor seus sentimentos, e buscar com você formas de lidar melhor com eles. O ambiente neutro e livre de julgamentos, e o estabelecimento de uma relação de confiança, e de empatia com o psicólogo é essencial para o bom andamento do tratamento. É importante que você se sinta a vontade e confie no seu terapeuta, para que possa falar qualquer coisa a ele. 

Atendimento online

A psicoterapia feita via tele atendimento, pela internet, já era uma prática reconhecida há alguns anos e possibilitava atendimento para muitas pessoas que não teriam possibilidade de um atendimento presencial, como aquelas que moram em locais com pouco acesso a profissionais, vivendo em outros países e com dificuldade de se expressar em outra língua em em outra cultura, entre outros. 

A partir de 2020, com a pandemia de Covid-19, o atendimento onlilne passou a ser a única possibilidade de atendimento, em muitos momentos de restrição e para muitos pacientes. 

Nesse momento pode se ter certeza de que há muito poucos limites para o alcance da psicoterapia online. É possível estabelecer vínculos, tratar problemas profundos e alcançar melhoras importantes por essa via, e fica bastante claro que a empatia e a identificação pode se estabelecer através do vídeo. Há ainda alguns limites, como para casos muito graves, ou circunstâncias específicas onde o presencial se faz necessário, porém a Psicoterapia Online hoje é uma realidade, que veio com certeza para ficar. O comprometimento com o sigilo, a neutralidade, o acolhimento e o cuidado profissional, claro, permanecem os mesmos de um atendimento presencial. 

Atendimento materno

Tenho um material escrito grande sobre maternidade e psicanálise, que pode ser visto e compartilhado no Instagram @psicanalisematerna. Esse trabalho surge da minha experiência pessoal como mãe e do meu desejo de transformar essas angústias particulares em um meio de ajuda e acolhimento a outras mães. Nesse sentido, ofereço atendimento em grupos terapêuticos e de orientação, online e presencial, para mães e gestantes que encontram questionamentos relacionados à maternidade e ao feminino em geral, trazendo a discussão sobre a mulher e seus papéis para o âmbito pessoal, usando a experiência de cada mulher como moeda de troca nesse trabalho de crescimento e reconhecimento, de si mesmas e das outras mulheres do grupo. Ofereço ainda atendimento individual a mães que não se enquadrem na proposta grupal, focando na experiência feminina e materna. 

a Psicanálise

A Psicanálise foi criada por Sigmund Freud, por volta do ano de 1900, como um método de investigação do psiquismo, na tentativa de explicar doenças que não estavam relacionadas a distúrbios físicos (as chamadas neuroses, ou histerias). Freud foi um dos primeiros a explicar que doenças poderiam ter explicações inconscientes (ele quem inventou o termo “insconsciente“), que tinham muitas vezes origem em “traumas” infantis, ou seja, situações que aconteceram na infância e ficaram “guardadas”, para aparecer depois na vida adulta.

A partir disso, Freud teve que estudar o desenvolvimento infantil, pois entendendo como a criança desenvolve sua personalidade poderia explicar melhor os traumas do futuro. Assim, cria toda uma obra que explica o desenvolvimento do psiquismo, das doenças psicológicas e as estruturas de personalidade existentes, assim como fobias, traumas, etc. 

a Psicanálise evoluiu muito dos dias de Freud até hoje, muitos teóricos continuaram seus estudos e hoje há formas mais modernas de se trabalhar, novos conceitos que complementam a obra original, porém, sempre baseado no princípio básico, tendo o inconsciente como alvo, e motor de nossas queixas e dificuldades. É explorando o inconsciente, entendendo a história de vida de cada paciente e suas relações que entendemos os relacionamentos atuais, e podemos encontrar sentido e outras maneiras de lidar com as angústias, que não apenas criando sintomas.